Seja bem vindo!

●๋•__ Grandes realizações tiveram início com apenas um sonho e era que um dia este sonho se tornaria realidade. Então, vá em frente e acredite! Ouse sonhar!__ °.•

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

UM ATO HERÓICO DE RAABE

Oi gente!
Raabe não conhecia o Deus de Israel. Ela era pagã. E mentir fazia parte da cultura do seu povo.
Mas Deus conhecia seu coração. Havia nela a intuição de que existia algum Deus mais poderoso que o seu. O coração dela era sensível à atuação do Espírito Santo, mesmo não o sabendo.
Deus a transformaria e ela seria um instrumento em Suas mãos para um plano muito especial, pois a linhagem de Jesus passaria por ela.

Confiram...

Com certeza em sua igreja ou comunidade existem meninos e meninos como Raabe, desacreditados, desprezados. Devemos aproveitar todas as oportunidades para falar de Jesus a eles, e no futuro veremos que com certeza, Deus tem um plano, uma tarefa para cada um deles.
 
Sempre ore com seus pequenos pelas crianças e adultos que ainda não conhecem o Senhor Jesus, isso despertará neles amor pelas almas, e conscientização de evangelismo.
 
  Texto Bíblico: Js 2.1-15
 
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma a conduzir seu aluno a:
 
Exercitando a Memória
“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam.” (Hb 11.6 – ARC)
 
História
Raabe era uma prostituta que foi declarada justa por obras de fé.
IMAGINE só! Uma prostituta declarada justa do ponto de vista de Deus. “Nunca!”, exclamariam muitos. Contudo, foi isso o que aconteceu à Raabe, de Jericó, antiga cidade cananéia.

O escritor bíblico Tiago registra: “O homem há de ser declarado justo por obras e não apenas pela fé. Da mesma maneira, não foi também Raabe, a meretriz, declarada justa pelas obras, depois de ter acolhido hospitaleiramente os mensageiros e os ter enviado embora por outro caminho? Deveras, assim como o corpo sem espírito está morto, assim também a fé sem obras está morta.” (Tg 2.24-26)
 
Por que foi Raabe declarada justa? O que fez ela para receber tal posição privilegiada perante Deus?
Voltemos aos dias em que Josué liderava o povo de Israel para a terra de Canaã.
Visualize o cenário. Jericó está fortemente guarnecida.
E dentro da cidade, em todas as partes há murmúrios das pessoas:
- Os israelitas estão vindo!
Dois muros de nove metros de altura, que corriam quase paralelos rodeavam o cume do monte. Estes muros foram construídos de ladrilhos secados ao sol, de uns dez centímetros de espessura, e de uma extensão de 60 a 90 centímetros. O muro interior tem uma espessura de 3,4 a 3,7 metros, e foi construído sobre alicerces de um muro anterior. O último muro anterior tem mais ou menos 1,82 metros de espessura, e está na borda do montículo. O espaço entre os dois muros varia entre quatro a oito metros, e os muros se encontram unidos em intervalos periódicos por paredes de ladrilho.
 
No alto dos muros da cidade está a casa de Raabe.. Dessa posição vantajosa, ela provavelmente avista ao leste as águas transbordantes do rio Jordão. (Js 3.15) Na margem oriental, ela talvez observe o acampamento dos israelitas, com uma força militar de mais de 600.000 soldados. Acham-se a apenas alguns quilômetros de distância.

Raabe era evidentemente uma mulher inteligente e soube dos feitos militares de Israel. Também ouviu falar das manifestações do poder do SENHOR DEUS, especialmente ao abrir um corredor de fuga para os israelitas através do mar Vermelho. Certamente, as águas empoladas do Jordão não os impedirão.
Raabe além de ser inteligente, era uma mulher que possuía discernimento espiritual. Ela reconheceu que os deuses cananeus nada eram, que o Deus de Israel é  poderoso e fazia grandes feitos entre seu povo
 
E agora para ela e sua família era um tempo de crise! Como reagirá Raabe?
 

Raabe toma posição
Logo depois Raabe recebe dois visitantes inesperados - espiões do acampamento israelita, ele estavam à procura de um lugar para pousar, e ela os acolhe em casa.
Eles cumpriam uma missão muito perigosa na estratégia para a tomada de Jericó.
 
Mas chegam aos ouvidos do rei de Jericó informações sobre a presença deles.
O rei envia prontamente seus oficiais para prendê-los. (Js 2.1,2).
Mas foram descobertos e o rei enviou homens armados em busca daqueles dois estranhos.
Quando chegam os oficiais do rei, Raabe já tomou posição ao lado do SENHOR DEUS.
 “Traze para fora os homens que vieram a ti”,exigem os emissários reais.
Raabe escondeu os espiões entre as hastes de linho espalhadas para secar no terraço da casa. Ela diz: “Sim, os homens vieram a mim e eu não sabia donde eram. E sucedeu que os homens saíram quando se fechou o portão [da cidade] ao escurecer. Eu simplesmente não sei para onde os homens foram. Ide depressa no encalço deles, pois os alcançareis.” (Js 2.3-5)
 
Os homens do rei fazem exatamente isso — mas em vão.

Raabe despistou os inimigos. Ela imediatamente toma outras medidas que indicam sua fé em DEUS por meio de obras. Sobe ao terraço e diz aos espiões:
“Sei deveras que o SENHOR DEUS certamente vos dará este país.”
Raabe admite que todos os habitantes do país estão com medo, pois ouviram que Deus “secou as águas do Mar Vermelho” diante dos israelitas 40 anos antes.
O povo sabe também que os israelitas levou dois reis amorreus à destruição.
 
 “Quando chegamos a ouvir isso,”diz Raabe, “então os nossos corações começaram a derreter-se e em ninguém se levantou ainda espírito por vossa causa, porque o SENHOR, vosso Deus, é Deus nos céus em cima e na terra embaixo.” (Js 2.8-11.

Raabe implora:
“Agora, por favor, jurai-me por DEUS que, por eu ter usado de benevolência para convosco, também vós certamente usareis de benevolência para com os da casa de meu pai, e tereis de dar-me um sinal fidedigno. E tereis de preservar vivos meu pai e minha mãe, e meus irmãos, e minhas irmãs, e todos os que lhes pertencem.”

Os homens concordam e dizem o que Raabe deve fazer. Ela tem de pendurar na janela o cordão escarlate usado para descer os espiões pelo lado de fora da muralha de Jericó. Precisa reunir a família em casa, onde terão de ficar para ser protegidos. Raabe fornece aos espiões que estão de partida informações úteis sobre a região e lhes diz como escapar de seus perseguidores. Os espiões fazem exatamente isso. Depois de pendurar o cordão escarlate e reunir os membros de sua família, Raabe aguarda os acontecimentos.

E assim os israelitas sob o comando de Josué, que por sua vez recebeu instruções do próprio Deus, conquistaram Jericó, os muros caíram, mas a parte do muro onde estava à casa de Raabe, ficou intacta, e ela e sua família foram salvas e passaram a servir ao Deus de Israel.
 
Aplicação da Lição
Raabe é um exemplo de como tomar decisões certas e manter-se firmes, mesmo quando isso significa ser de opinião diferente da maioria das pessoas que nos cercam. Por isso Deus honrou a sua Fé, pois ela provou que acreditava no Deus Todo-Poderoso, e que estava decidida a viver obedecendo a Sua Palavra.
 
Prezado (a) enfatize aos pequenos que a atitude de Raabe serve de exemplo para nós, que se quisermos servir a Deus Ele esta pronto a nos perdoar e permitir que sirvamos a Ele.

by:marcelosafra

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

ORAÇÃO DE JABEZ

Oi gente!
Eis aqui uma das histórias mais incriveis da Bíblia que retrata em apenas dois versículos a vida de uma pessoa que deixou seu testemunho de vitória e que são apenas estes versículos que tratam de sua história de vida e como Deus o honrou por causa de sua sincera Oração!
Veja...

“Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o dei à luz. Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh! Que me abençoes e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”.
1Cr 4:9-10

No versículo seguinte, a lista de chamada dos membros da tribo de Judá continua como se nada tivesse acontecido: Quelube, irmão de Suá, gerou a Meir...
Havia alguma coisa especial neste homem que foi capaz de levar o historiador a fazer uma pausa na ladainha, limpar a garganta e mudar a forma.
Parece que ele está dizendo: “Ei, espere um pouco. Você precisa saber algumas coisas sobre este cara chamado Jabez. Ele está muito acima do resto!”.
Qual foi o segredo da reputação duradoura de Jabez? Você poderá procurar em todas as páginas da Bíblia, como eu já fiz, e não vai achar nenhuma outra informação além da que aparece nestes versículos:

• As coisas começaram mal para uma pessoa que ninguém conhecia.

• Ele fez uma oração comum, de apenas uma frase.

• Tudo acabou excepcionalmente bem para ele.

Está claro que o resultado pode ser atribuído a sua oração. Alguma coisa presente no pedido simples e direto que Jabez fez a Deus mudou sua vida e deixou uma marca permanente nos livros históricos de Israel:
“Oh! Que me abençoes e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição”.
À primeira vista, os quatro pedidos podem ser considerados sinceros, sensíveis, até mesmo nobres, mas jamais seriam chamados de notáveis. Abaixo da superfície, porém, está um poder enorme, um novo e poderoso paradigma que corre contrário à nossa maneira comum de pensar.
Qual foi a última vez que Deus atuou através de você de tal modo que você reconheceu tratar-se indubitavelmente de uma ação divina?
Sendo mais específico, quando foi que você viu milagres acontecendo com regularidade em sua vida? Se você é como a maioria dos cristãos que conheço, você não sabe pedir este tipo de experiência, nem se deve fazê-lo.
Meu amigo, Deus lhe reserva uma enorme quantidade de bênçãos não pedidas, todas a sua espera. Sei que isso parece impossível – até mesmo um pouco suspeito nestes dias de tanto egocentrismo. Mas é justamente esta dinâmica – seu anseio pela plenitude que vem de Deus – que tem sido a terna vontade do Pai para sua vida desde o início dos tempos.

Se, de sua parte, você cumprir uma série de compromissos fundamentais, então poderá caminhar, doravante, com confiança e expectativa de que nosso Pai celestial realizará todas estas coisas.
Pense assim: em vez de ficar esperando à beira do rio, pedindo um copo com água para conseguir viver cada dia, você vai fazer algo impensável vai pegar a pequena oração da grande recompensa e vai mergulhar no rio! A partir deste momento, você permitirá que as correntezas amorosas da graça e do poder de Deus o envolvam e carreguem para a vida que ele preparou para você, uma vida profundamente significativa e gratificante.

by:marcelosafra

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

O Vale de Ossos Secos

Oi gente!
Prepare-se, pois, Deus irá soprar sobre a sua vida!
Leia...

"... O Senhor me levou em espírito e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos... eram numerosos e estavam sequíssimos... Então me disse: Profetiza sobre estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor... Então profetizei... e eis que se fez um reboliço, e os ossos se juntaram, cada osso ao seu osso... E profetizei como ele me deu ordem: então o espírito entrou neles e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo."
Transcrição parcial do texto de Ezequiel 37.1-14

Uma das mensagens desse texto é a esperança baseada no poder de Deus. Se Deus enviasse o profeta ao meio de pessoas doentes, Ezequiel talvez pudesse sugerir tratamentos para elas. Porém, Deus o coloca diante de mortos, e não apenas isso, mortos há muito tempo, com seus ossos sequíssimos. É um quadro que mostra o fim dos recursos naturais e humanos. Aparentemente, é o fim de tudo. Mas os recursos divinos ainda não se esgotaram. Aleluia!
         Quando tudo parece perdido, Deus ainda tem solução. Veja o caso de Lázaro (João 11). Jesus chegou quatro dias depois do seu sepultamento. Parecia tarde demais, mas para Deus não era, e ele foi ressuscitado.
         Aquele vale cheio de ossos desarticulados e misturados mostra a desorganização de uma vida sem Deus. Vida? É mais apropriado dizer uma morte em vida. Desorganização nos sentimentos, nos negócios, nos objetivos, na família, etc. Muitas pessoas hoje são verdadeiros mortos-vivos. Já sepultaram seus sonhos e seus ideais. Deus disse ao profeta : "Filho do homem, profetiza aos ossos: ossos secos ouvi a palavra do Senhor..." A Palavra de Deus é o remédio para o problema do homem. É através da palavra de Deus, a Bíblia, pregada e ensinada, que os mortos espirituais viverão. A Palavra de Deus é viva (Hb.4.12) e comunica vida. Aqueles que receberem de bom grado essa Palavra, serão por ela transformados, vivificados.

         Cada osso vai encontrando seu lugar no corpo. Isso pode ser usado de forma aplicada para dizer que cada pessoa vai encontrando sua posição no corpo de Cristo, que é a igreja.
Vai encontrando sua razão de viver, sua missão, seu objetivo de vida, sua função.

by:marcelosafra

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Saindo do Saleiro

Oi gente!
Faça a Diferença!
Leia...

“Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.”

Introdução: Deus usa com perfeição na Bíblia Sagrada, várias analogias e simbologias. È uma maneira prática, simples e didática de ensino. Prática e simples, pois eram usados elementos do uso cotidiano, coisas ou objetos de conhecimento pleno. Didático, pois era facilmente memorizado pelo método associativo.

Fomos chamados por Jesus para neste mundo que chora e geme, para sermos "sal da terra". A igreja deve ser vista e reconhecida como uma ilha no oceano da lama e da podridão que é o mundo. As pessoas que estão na igreja precisam ser diferentes das demais pessoas do mundo. O cristão precisa ser reconhecido como tal.

Vejamos as propriedades do Sal:

* o sal é totalmente branco, assim deve ser nossa vida diante de Deus, branca e limpa!
* o sal conserva seus atributos. Você deve conservar a fé, o caráter e a santificação diante de Deus.
* um grão de sal sozinho não consegue salgar nada. Isso nos ensina que precisamos uns dos outros
* a ação do sal é invisível, mas sensível. Você consegue enxergar o sal na comida? Não! Agora, é gostoso comer comida sem sal?
* o sal deve ser dosado. Assim, nossa vida espiritual também! Se formos poucos espirituais, corremos o risco de naufragar na fé, e se exagerarmos em nosso zelo, podemos ficar insuportáveis.
* o sal deixa as pessoas com sede. Precisamos deixar o mundo com sede de Deus!
* Dá sabor as coisas. Aonde o sal chega, ele “muda o ambiente”.


by:marcelosafra

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O Quarto Homem da Fornalha

Oi gente!
Quando tudo parecer perdido e não ter mais jeito e você for lançado dentro da fornalha o QUARTO HOMEM surge para te socorrrer!
Leia...

Ouvi uma mensagem que me edificou muito. Ela falava sobre o quarto homem da fornalha, e para vocês saberem essa história vou lhes dar o nome do livro, Daniel, a partir do capítulo 3.

O rei Nabucodonosor mandou fazer uma estátua enorme de ouro e ordenou que a pusessem em uma planície na Babilônia e disse que quando os instrumentos tocassem, todos deveriam se ajoelhar e adorar a estatua de ouro e quem não se ajoelhasse o rei mandava matar na fornalha de fogo.
Claro, que o s amigos de Daniel não quiseram adorar a estátua, então Sadraque, Mesaque e Abede-Nego forma mandados para o gabinete do rei Nabucodonosor. Ele perguntou aos jovens se era verdade que eles não adoravam a imagem de ouro.
Eles responderam a verdade, que não! E o rei disse se os instrumentos tocassem e eles não adorassem a estátua, seriam mandados para a fornalha. E ainda ressaltou perguntado qual era o deus que poderia salva-los de lá.
O que foi que os jovens fizeram? Adoraram?
Não! Eles responderam no capítulo 3, versículos 17-18, diz:
-“Ó rei, nós não vamos nos defender. Pois, se o nosso Deus, a quem adoramos, quiser Ele poderá nos salvar da fornalha e nos livrar do seu poder, ó rei. E mesmo que o nosso Deus não nos salve, o senhor pode ficar sabendo que não prestaremos culto do seu deus, nem adoraremos a estátua de ouro que o senhor mandou fazer.”

O resultado? Os jovens foram mandados para a fornalha e o pior, o rei mandou aumentar a temperatura 7 vezes mais.
Você deve estar pensando, o que essa história tem haver comigo? Tudo! Você, nós representamos os jovens, e o rei o mundo, que sempre fica nos tentando, nos forçando a adorar a ídolos, com: o dinheiro, o sexo antes do casamento, a infidelidade, a mentira. E nós como Cristãos, como devemos agir? Adorar aos ídolos para não sermos diferentes, ou ir para a fornalha? Quantas vezes você prefere adorar aos ídolos, porque não quer desagradar a homens, mas se lembre que está desagradando a Deus. Quem é mais importante? Ou até mesmo, por você ser evangélico, muitas pessoas te condenam, falam de você, das suas atitudes que são diferentes da deles.

Mas os jovens foram para a fornalha com 7 vezes maior a temperatura, e os 3 guardas dos 7 que levavam eles, morreram na hora, deixando Sadraque, Messaque e Abede-Nego caírem na fornalha amarrados. Mas quando o rei olhou na janelinha da fornalha, ele viu 4 homens andando, livres. Os fogos não lhes faziam mal, os jovens estavam no meio do fogo, mas ele não os tocava.
É irmão, muitas vezes por você fazer a diferença, por não se prostar a ídolos e estátuas, as pessoas, o mundo tem te colocado em fornalhas, que eles aumentam a temperatura e te amarram e te jogam. Mas eles não sabem que nós temos um Deus que nunca falha, que está sempre conosco, que é fiel. Pois, na fornalha, ELE faz com que as cordas, as correntes, os laços, sejam soltos. O que o mundo amarrou o Senhor desfaz na fornalha, os jovens estavam livres andando pelo fogo. Aleluia!
Seja qual for a fornalha que você esteja passando, o problema saiba d euma coisa, o Senhor está contigo!
Quanto mais estamos com Deus, o mundo nos quer ver derrotados, meu irmão, não ligue para a temperatura da fornalha, para o tamanho dos problemas, tenha fé, como estes jovens tiveram.
O quarto homem da fornalha estará com você. Aleluia!
E todos reconheceram que só existe um Deus.

by:mangasafra

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A mulher samaritana

Oi gente!
Uma reflexão sobre os aspectos exteriores e a essência da adoração

Jesus vivia cercado pelas multidões, mas demonstrou o valor especial do indivíduo quando conversou com Nicodemos (João 3) e com a mulher samaritana (João 4). Temos ali representados dois tipos de pessoas: o doutor, líder religioso, membro da elite e uma mulher desprezada pela sociedade. O Senhor valoriza a cada um e deseja salvar a todos, pois todas as almas são iguais perante ele. Não basta que estejamos no meio da multidão. Cada um de nós precisa ter um encontro particular com Jesus e um compromisso pessoal com ele.

O Mestre jamais deixaria de pregar em algum lugar por serem poucos os seus ouvintes. Naquelas conversas individuais, Jesus transmitiu valiosos ensinamentos sobre o novo nascimento e a verdadeira adoração. A mulher samaritana demonstrava apego ao passado, às tradições religiosas e ao legado de personagens históricos. Suas palavras enfatizavam Jacó e o antigo poço, o monte Gerisim, a cidade de Jerusalém e a água natural. Além disso, estava preocupada com os aspectos exteriores da adoração.

Jesus passou a apresentar algo totalmente novo. Ela precisava deixar para trás o pai Jacó e olhar para Cristo; deixar a água natural e receber a água viva; desprender-se do local da adoração e passar a adorar em espírito e em verdade, e isto seria um novo modo de vida. Ela precisava se libertar do passado e enxergar o presente glorioso que acontecia diante dos seus olhos, o qual poderia lhe oferecer um futuro feliz.

De imediato, Jesus mandou que ela chamasse seu marido. Começava então o desvendamento da vida infeliz e irregular daquela mulher. Por que Cristo não iniciou logo seu ensinamento sobre a adoração em espírito e em verdade? Porque ele viu o modo de vida daquela mulher. Antes de tudo, Deus examina a vida dos adoradores. Cultos maravilhosos ou grandes ofertas financeiras não substituem uma vida correta diante de Deus.

A mulher precisava conhecer o Senhor Jesus e comprometer-se com ele. Em pouco tempo, aconteceu grande progresso em seu conhecimento espiritual. De imediato, ela percebeu que Jesus era um judeu; porém, diferente dos demais (v.9). Depois, desconfiou que ele pudesse ser maior que o pai Jacó (v.12). Um pouco adiante, reconheceu que ele era profeta (v.19) e, finalmente creu que, diante dela, estava o Cristo, ou seja, o Messias, o Salvador prometido. Foi um crescimento rápido, e precisava ser assim. Afinal, aquela poderia ser sua única oportunidade de ver o Senhor.

A maioria das pessoas acredita que Jesus veio ao mundo, foi um grande mestre, mas enquanto não crerem nele como Salvador, sua fé incompleta será inútil.

Enquanto a mulher samaritana estava preocupada com o local correto para a adoração, não percebia que aquele lugar, ao lado do poço, era o mais glorioso, porque ali estava o Senhor Jesus Cristo. Nós nos reunimos em templos para a realização de cultos, mas sabemos que o mais importante é a presença do Senhor conosco, onde quer que estejamos.

O lugar da adoração continua sendo um problema com repercussão mundial. Os samaritanos ainda existem e continuam cultuando a Deus no monte Gerisim onde, conforme creem, Abraão teria levado Isaque para o sacrifício. Por outro lado, em Jerusalém, os muçulmanos dominam o alto do monte Moriá, onde afirmam que Abraão levou Ismael para ser sacrificado. A bíblia, porém, nos diz que, naquele local, Abraão esteve prestes a matar seu filho Isaque e ali foi, depois, construído o templo de Salomão. Por esta razão, o local é sagrado também para os judeus, embora não possam pisar naquele espaço. No dia em que o primeiro ministro de Israel entrou na área do templo, teve início a segunda intifada, que foi a revolta dos palestinos contra os judeus. O conflito durou cerca de seis anos, causando a morte de quase 5000 pessoas.

É grande a discórdia em torno do local do culto, mas a essência da adoração é um estilo de vida e não apenas a realização de rituais. Adorar a Deus é servi-lo em tudo. Na parábola do bom samaritano (Lc 10), Jesus falou sobre um sacerdote e um levita que não socorreram o homem caído à beira do caminho. Aqueles personagens já haviam cumprido suas obrigações religiosas no templo em Jerusalém, mas falharam em seu modo de vida. O bom samaritano, que não podia entrar no templo, exerceu o amor ao próximo no meio da estrada. A questão da adoração pode ser ilustrada pela relação conjugal. Podemos usar a palavra “casamento” como referência a uma cerimônia religiosa. Sabemos, porém, que casamento é muito mais do que isto. É um modo de vida que envolve os casados em todas as horas, todos os dias e todos os lugares. O mesmo acontece com a adoração.

No texto de João 4, temos a proposta de Jesus e a resposta da mulher. Ele disse: “Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias e ele te daria água viva” (v.10). E a mulher respondeu: “Senhor, dá-me dessa água” (v.15). Ela não poderia adiar sua decisão, não poderia deixar a resposta para outro dia. Assim também, não podemos deixar para depois nossa decisão de seguir a Jesus. Também não podemos dar a resposta errada. O que responderemos a Deus hoje? “Senhor, dá-me a água viva”.

Embora tenha tocado no problema familiar daquela mulher, Jesus não transformou aquele encontro em uma sessão de aconselhamento sentimental, mas focalizou a questão espiritual. É verdade que existem muitos problemas em nossas vidas que demandam uma solução, mas não podemos perder o foco, esquecendo-nos de que o principal problema humano é espiritual, é o pecado, a separação entre o homem e Deus e a consequente perdição eterna.

O aconselhamento sentimental, financeiro, profissional ou familiar tem o seu lugar, mas não podemos pensar que esta seja a essência do evangelho. O problema espiritual precisa ser resolvido e, depois, as demais questões poderão receber a devida atenção.

A mulher conhecia bem a água que brotava da terra, mas Jesus lhe ofereceu a água do céu. Ela vinha diariamente e olhava para o fundo daquele poço, mas Jesus queria que ela olhasse para cima. Muitos poços têm ocupado o lugar de Deus na vida das pessoas. São muitas fontes naturais e mundanas que pretendem saciar a sede espiritual do homem, mas isto não é possível. Clame ao Senhor Jesus para que ele lhe dê a água viva que é a sua presença em seu coração. Se você já recebeu o Senhor, não volte aos poços deste mundo. A fonte divina é inesgotável. Se pouco bebemos, é porque pouco temos buscado.

Busquemos ao Senhor, pois ele nos diz: 
“Aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte que jorre para a vida eterna” (João 4.14).




by:mangasafra

sábado, 16 de fevereiro de 2013

O Tempo que Ainda nos Resta

Oi gente!
Tudo bem com vocês?
Estão aproveitando bastante o feriadão?
Pois é sobre isso mesmo que eu quero falar… Sobre aproveitar.

Há quase vinte dias todos ficamos chocados, assustados, apavorados com a tragédia em Santa Maria, na boate nada famosa, mas agora bastante conhecida: a boate Kiss. Um lugar que por fora passava beleza, mas ninguém imaginaria que aquele lugar se tornaria uma porta para a morte passar.

Eu fiquei com meu coração muito apertado pensando naquilo tudo, vendo a quantidade de jovens mortos, muitos inclusive muitos mais novos do que eu! E eu parei para conversar com Deus e pensei sobre o que temos feito com o tempo que ainda nos resta. Por isso me lembrei da parábola das dez virgens que se encontra em Mateus capítulo 25. Observe estes versos:

“3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.

4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.”

As pessoas hoje, principalmente os jovens, pegam suas lâmpadas, suas vidas, e saem sem se importar se terão de enche-las novamente. O conceito pregado pelo mundo é de que a vida é curta e você deve aproveitar tudo o que puder! Mas quem faz isso sem pensar no amanhã é louco, é insensato.

Infelizmente poucos jovens querem saber do Noivo desta parábola e de Seu reino. A grande maioria sai correndo pela vida com este conceito maligno de “aproveite a sua vida, a vida é curta, vamos zoar…” E tantas outras frases que tem levado multidões a perdição. Eu quero com isso tudo te levar a pensar em como você tem aproveitado o tempo que lhe resta. Já dizia um poeta que a gente começa a morrer quando nasce. E nossa vida nada mais é do que uma ampulheta. Um dia a areia vai descer todinha e talvez você se dê conta de que é tarde demais para fazer o que devia ter sido feito, para pedir perdão, para perdoar e até para aceitar o amor de Jesus Cristo por sua vida!

Quem aproveita a vida sem pensar nas conseqüências e no amanhã é alguém que não conhece o amor de Cristo. Pois quem O conhece, O deseja, O espera… Assim como as virgens O esperavam… Porém somente cinco delas se importaram em manter cheia a lamparina de óleo. O óleo significa a presença do Espírito Santo de Deus. E as virgens que não se prepararam, que preferiram dormir, perderam a porta aberta da entrada no Reino, estavam vazias, sem a presença Dele.

Quem você é nesta parábola? A virgem insensata que só pensa no hoje? Que só quer curtir a vida sem se preocupar com as conseqüências que poderão vir? Que anda vazio, sem a presença Dele em você? O que você tem feito com o tempo que resta? A lâmpada representa a vida! Como está a sua vida? Como você tem cuidado dela? Cuidado… Cuidado para não ser pego de surpresa e ao perceber que sua lâmpada está se apagando não ter tempo para enche-lá mais.

Mateus 24-27 “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.”

Deus te abençoe… E cuide do tempo que ainda te resta.

by:mangasafra

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A porta está fechada por fora

Oi gente!
Se eu pudesse teria gravado esta pregação, nunca ouvi alguém pregar assim, deste modo, com este ponto de vista a respeito da Arca de Noé, foi perfeito; Deus é perfeito, percebi que muitas coisas nesta história envolve o número sete, sete casais, sete metros de água que subiram, esperou sete dias e assim por diante, o número sete representa o número da perfeição, e o diabo vem tentando enganar muitas pessoas dizendo que um número de azar, mas isto é assunto pra um outro post...este aqui eu escrevi com as minhas palavras a pregação de um pastor muito abençoado, eu senti a glória de Deus descer naquele lugar, e agora com as minhas palavras e alguns acréscimos vou tentar reproduzí-la pra vocês.

Leiam...

A Arca
Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época, ele andava com Deus.

Gênisis 6:9

Deus viu que a pervesidade do homem tinha aumentado e que gostava de fazer o mal, então se arrependeu de ter criado o homem e todos os animais e decidiu destruílos da face da terra. Porém, havia um homem que andava com Deus, e a este homem pediu algo muito estranho, construir uma arca enorme. Mas como Noé andava com Deus, era um homem justo e bom, ele ouviu e obedeceu a Deus.

O Dilúvio
Noé tinha seiscentos anos de idade quando as águas do Dilúvio vieram sobre a terra. Noé seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos entraram na arca...Os animais que entraram foram macho e uma fêmea e cada ser vivo, conforme Deus ordenara a Noé. ENTÃO O SENHOR FECHOU A PORTA.

Gênisis 7: 6,7 e 16
Vejam bem meu amado, a porta estava fechada por fora, o Senhor a fechou. E você deve estar se perguntando, tá mas o que isso significa?
Isso significa que somente Deus pode abrir a porta, isto significa que nenhum homem pode abrir, o homem pode bater na porta, pode gritar por alguém, mas somente Deus tem o poder para abrí-la.
E você querido irmão, que se encontra desempregado, parece que todas as portas se fecharam, você ja pediu, já enviou vários curriculos, e nada, você que está esperando por uma resposta, e nada, você que precisou de algo e as pessoas não ajudaram. Sabe porque essas pessoas não te ajudaram?
Elas não te ajudaram porque elas não podiam, elas não podem abrir a porta que Deus fechou, somente Deus pode, neste momento está dando tudo errado, você está sem saída, sem ter pra onde ir, mas não desanime, Deus te colocou num lugar seguro, porque você anda com Deus, Ele éstá te protegendo do
 Dilúvio, concertando as coisas lá fora e está criando algo novo para você.
Nos primeiros dias Noé devia estra maravilhado com tantos animais maravilhosos, mas depois os dias foram passando, os animais começam a ficar inquietos, fazem suas nessecidades, tudo fica fora do lugar e a vontade e de abrir a porta e sair. Mas se Deus permitisse que Noé abrisse a porta e saísse naquele momento, ele não sobreviveria, as águas o levariam e o destruiria. Neste momento estamos batendo na porta, pedindo para que ela abra, talvez desesperados. Mas será que as águas já secaram? Já está seguro lá fora? O que aconteceria com Noé e os animais se a porta fosse aberta por alguém de dentro?

Passado quarenta dias, Noé abriu a janela que fizera na arca. Esperando que a terra ja tivesse aparecido, Noé soltou um corvo, mas este ficou dando voltas.

Depois soltou uma pomba para ver se águas tinham diminuido da superfície da terra. Mas a pomba não encontrou lugar onde pousar os pés porque as águas ainda cobriam a superfície da terra e, por isso voltou para arca, a Noé.
Gênisis 8 :6-9

Deus não vai permitir que quem ande com Ele, morra no Dilúvio ou pise na lama. Ele quer que você pise em terra firme. Ele fechou a porta, então só Ele pode abrir e Ele vai abrir.
O corvo que Noé solotu encontrou muita carniça lá fora, e por isso ficou dando voltas, já a pombra que representa o Espírito Santo, voltou, pois não achou um lugar seguro para pousar os seus pés. Atenção: NÃO SE MOVA ENQUANTO O ESPÍRITO SANTO NÃO SE MOVER, fique quetinho onde está, deixe Ele te guiar.

Noé esperou mais sete dias e soltou novamente a pomba. Ao entardecer, quando a pomba voltou, trouxe em seu bico uma folha nova de oliveira. Noé ficou então sabendo que as águas tinham diminuido sobre a terra.
Gênises 8: 10

Noé confiou em Deus, e deixou ser guiado pelo Espírito Santo, e Deus o honrou. Ao sair da arca Noé construiu um altar e adorou a Deus, está será a primeira coisa que você irá fazer ao sair desta situação, adorar a Deus. E Deus ainda fez uma promessa, de que isto que aconteceu com Noé acontecerá de novo. E esta promessa também é para nós, toda a vez que olhar para o arco-íris lembre-se disso.
Toda a vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei sa aliança eterna entre DEUS E TODOS OS SERES VIVOS de todas as espécies que vivem na terra.

Gênisis 9:16

by:mangasafra

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Me Refaz

Oi gente!
Quero compartilhar com vocês o video do tema do nosso 3° Congresso Interdenominacional de Louvor & Adoração - Teu Fluir
Confiram...


by:mangasafra

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Você é caco, pó ou barro?

Oi gente!
Finalizando essa parte sobre sermos VASOS de Barro nas Mãos do SENHOR.
Uma coisa é certa precisamos descer quantas vezes forem necessárias à casa do Oleiro para sermos REFEITOS novamente.

Acompanhe... 

Ai daquele que contende com o seu Criador! o caco entre outros cacos de barro! Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos?
Isaías 45:9


Introdução: O texto bíblico acima mostra claramente que quando olhamos para nós mesmos em relação a Deus devemos sempre lembrar que somos feitos do pó da terra.

A Bíblia diz que “formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente” (Gênesis 2.7), ou seja, Deus molhou a terra, quebrou os terrões e amassou o barro, para formar o ser humano do pó da terra. Este contato do Senhor nos moldando demonstra seu amor para conosco.
Contudo o pó pode estar em três estados: poroso, úmido ou endurecido.
A terra porosa é o pó em si sem mistura, mas não há como fazer nada com ele a menos que seja misturado com água e bem amassado para ser moldado. O caco é o pedaço barro seco quebrado e também não há como fazer nada com ele amenos que seja bem quebrado, triturado ou moído e volte a ser como pó para então ser molhado e formado como barro novamente. O barro é a massa moldável que pode ser formada em diversas formas.
A vida espiritual pode ser comparada com a terra em pó, em cacos ou em barro. Muitas vezes estamos secos, outras vezes estamos endurecidos. Precisamos ser moldáveis como o barro nas mãos do Senhor.
Como você está?

Vamos refletir sobre estes três estados:

1- CACO: Isaías 30.14

O caco é o barro endurecido e precisa ser moído para ser moldado.
Quando estamos endurecidos, rígidos e sem fé, precisamos ser quebrantados por Deus.
O que endurece o nosso coração? O orgulho, a incredulidade, a religiosidade, tradicionalismo, falta de temor de Deus... tudo isso endurece o ser humano fazendo com que “têm cauterizada a própria consciência” (I Timóteo 4.2).
O caco representa a pessoa que mesmo sendo religiosa, está endurecida. Não reconhece seus erros. Coloca a culpa nas pessoas e acha que é vítima. Por isso o ‘caco’ fere o seu próximo.
A pessoa que está como um caco, acha que já está formada e moldada e não precisa mudar. Até que seja totalmente quebrada novamente e reconheça a necessidade de transformação.
O apóstolo Paulo é um exemplo de pessoa que foi como um caco. Ele era religioso, mas o orgulho endurecia sua fé e não queria se converter. Mas Deus quebrantou ele até o pó para ser transformado num novo homem (Atos 9).
Davi certa vez disse que estava assim: “Secou-se o meu vigor, como um caco de barro, e a língua se me apega ao céu da boca; assim, me deitas no pó da morte” (Salmos 22.15). Ele foi quebrantado por Deus quando reconheceu que estava na dureza do pecado.
Não endureça seu coração (Salmos 95.7,8), pois será como um caco que precisará ser moído.
Você já se sentiu como um caco?
Deus quer quebrantar e remodelar sua vida!

2- PÓ: Isaías 26.5

O pó é seco e precisa ser molhado para ser moldado.
Quando estamos secos e ‘esfarinhados’ pelos atritos desta vida, somos como o pó da terra e precisamos ser molhados para ser moldado.
O que molha o pó? Há duas coisas que molham o pó: lágrimas (Salmos 42.3) e a água da Palavra de Deus para quem está sedento da presença do Senhor (Salmos 42.1). A palavra de Deus e as lágrimas tornam nossas vidas mais moldáveis. As lágrimas que derramamos são úteis para reconhecermos nossa necessidade de Deus e mudar de vida umedecendo o que estava seco.
Davi também foi um exemplo de pessoa que estava no pó do pecado e teve que reconhecer sua necessidade de Deus dizendo: “Pois ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó” (Salmos 103.14).
As coisas do mundo enfraquecem a fé para você secar diante de Deus (I João 2.16).
Você já se sentiu como o pó?
Deixe Deus molhar sua vida com a água da Palavra!

3- BARRO: Isaías 64.8

O barro é a massa de pó de argila e água e pode ser moldado facilmente.
Deus disse: “Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? — diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel” (Jeremias 18.6).
Precisamos manter nossa vida sempre irrigada pela Palavra de Deus (II Pedro 3.5) para nunca secarmos ou endurecermos impedindo de ser moldados pelo Senhor.
O apóstolo João era um jovem discípulo de Jesus que em toda sua vida teve um coração sensível à ação do Senhor. Ele gostava de deitar a cabeça no peito de Jesus para sentir seu coração bater expressando seu amor e carinho (João 21.20).
Permita que Deus molde seu temperamento, atitudes e caráter. Cuidado com as coisas do mundo que endurecem o seu coração contra Deus.
Você já s sentiu como barro?
Deus o Oleiro, seja barro nas mãos do Senhor!
Deus quer moldar sua vida!

-CONCLUSÃO:

Como é triste vermos pessoas que estão secas e enrijecidas não aceitando o Senhor. Também há pessoas que estão no pó, mas não permitem que Deus as toque.
Todos nós já estivemos como um caco que precisou ser triturado e como o pó que com lágrimas precisou ser molhado. Mas como é bom estar sendo amassado pelo Oleiro que molda nossas vidas. Com certeza Ele fará uma peça de honra para o Seu nome.
Não endureça seu coração!
Não siga as coisas do mundo que te levarão ao pó!
Deixe Jesus a água da Vida te molhar e moldar!

by:mangasafra

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Que tipo de vaso é você?

Oi gente!
Vamos dar prosseguimento ao nosso Devocional sobre sermos VASOS de Barro Nas Mãos do Oleiro Jesus!

Leiam...

Romanos 9.19-23
Introdução: O apóstolo Paulo fala à Igreja em Roma sobre a vida espiritual dos crentes e os compara com vasos de barro.
Os vasos de barro eram usados para tudo na época como utensílios de guardar qualquer coisa, desde um alimento a algo de grande valor (Jeremias 32.14). Seriam como potes ou caixas que usamos tanto hoje para conservar o que queremos.
O que determina o valor de um vaso não é o seu acabamento, modelo ou pintura e sim o que contém em seu interior ou a sua utilidade.
Sendo assim, nós como vasos nas mãos de Deus, sabemos o nosso valor por aquilo que há em nosso interior e pela utilidade que exercemos no Reino de Deus, nunca pela postura ou status externos.
Como está o seu interior?

Vamos comparar os vasos citados com a vida espiritual:

1- Vaso de Honra e Misericórdia: v.21 e 23

Um vaso de honra é um vaso utilizado na alimentação para guardar um óleo precioso (João 12.1,2) e também para servir alimentos. Numa casa estes vasos eram expostos para mostrar sua beleza, mantidos sempre limpos e reservados para ocasiões especiais.
Qual a função do vaso de honra? O apóstolo fala dos vasos de honra como vasos de misericórdia demonstrando que sua função é levar o amor de Deus ao próximo.
Quando carregamos em nosso interior a presença do Espírito Santo e quando somos usados por Deus para levar sua misericórdia ao próximo, nos tornamos um Vaso de Honra para Deus.
Você tem sido um Vaso de Honra e Misericórdia?
Encha-se da presença de Deu e exerça misericórdia!

 2- Vaso de Desonra e Ira: v.21 e 22

Um vaso de desonra era semelhante um ‘pinico’, vaso sanitário ou lixeira. Seria uma vasilha para colocar coisas sujas. Numa casa este tipo de vaso era colocado em lugares discretos ou escondidos.

O apóstolo fala que quem não faz a vontade de Deus é como um vaso de desonra por que seu interior está sujo. Além disso diz que estão “preparados para a perdição” como um vaso que de tão sujo você joga fora por que não adianta nem lavar.
Deus não quer que ninguém seja um vaso de desonra por isso o texto diz que Deus “suportou com muita longanimidade” [grande paciência] na esperança de que se converta a Deus.

O que Deus faz com um vaso de desonra para o transformar em um Vaso de Honra? Deus quebra este vaso e o faz como um vaso novo! “Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do SENHOR: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? — diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel”. (Jeremias 18.4-6).
Se você tem sentido que não está honrando a Deus e não está cheio do Espírito Santo, há rachaduras e defeitos em seu viver, permita que Deus te quebrante e te molde novamente segundo o seu querer.
Você tem honrado a Deus em seu interior?
Deus refaz sua vida como um Vaso novo!
Seja um vaso de bênção para Deus!

-CONCLUSÃO:

Não adianta questionar a Deus. Não podemos dizer para o Senhor o que Ele deve fazer, “Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?” (Romanos 9.20). Todos nós um dia precisamos ser quebrados por Deus e remodelados par ser um Vaso de Honra.
Talvez você se pergunte: ‘mas Deus não poderia apenas fazer um remendo, um retoque ou maquiar o defeito do vaso? Por que é preciso passar pela dor de ser quebrado e ser amassado novamente?’. É assim que Deus trabalha. Ele não faz remendo! Jesus disse que “Ninguém costura remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo novo tira parte da veste velha, e fica maior a rotura” (Marcos 2.21). Mas Deus renova totalmente a sua vida.
Realmente dói ser quebrado, mas somente assim podemos ser renovados. Todos nós precisamos de um quebrantamento para receber renovação.
Você já foi renovado por Deus?
Deixe Deus quebrantar e moldar o seu coração para que você seja um Vaso de Honra! 

by:mangasafra 

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Estou na Casa do Oleiro, nas mãos do oleiro: sou um vaso de barro

Oi gente!
Vamos lá ao nosso devocional que está muito legal por sinal!

Introdução...
Jeremias 18
Este texto conhecido me faz refletir muito a cada vez que o leio. Sinto como se Jeremias fosse eu mesmo que desci à Casa do Oleiro, me entreguei nas mãos do Oleiro e sendo amassado e moldado me torno um vaso de barro.

Com esta mensagemprecisamos refletir o que tem mudado em nossas vidas e se realmente estamos sendo moldados por Deus. Onde você está? Na casa do Oleiro? Isso não basta. É preciso estar nas mãos do Oleiro! Se estivermos nas mãos do Oleiro é porque Ele está moldando nossas vidas.

Muitas vezes são necessária situações difíceis para nos moldar por que estamos secos e endurecidos, é preciso quebrar tudo e voltar a ser barro para então se tornar um Vaso de Bênção.

Você tem sentido Deus moldando sua vida?

Vamos refletir sobre este texto, conhecendo onde é a Casa do Oleiro, quem é o Oleiro e o quem é o Vaso de barro:

1- A Casa do Oleiro - Igreja v.2

A Casa do Oleiro ficava provavelmente numa várzea bem baixa, por isso Deus disse ‘desce’.

Isso nos ensina que a casa do Oleiro é um lugar de:

-Humildade: a Igreja é um lugar onde devemos ser humildes, por isso Paulo dizia para não pensarmos de nós além do que somos (Filipenses 2.1-3). Na Igreja precisamos descer de nosso egoísmo, deixar nossos títulos e sermos todos irmãos. É o lugar aonde chegamos e nos ajoelhamos para nos humilhar e confessar que somos pecadores

-Ouvir a Palavra: a Igreja é um lugar de ouvir a Pregação da Palavra de Deus que nos molda e nos limpa (João 15.3). A pregação deve ser prioridade na Igreja acima de todas outras atividades. Quando ouvimos a Palavra de Deus recebemos a fé necessária para vencer (Romanos 10.17).

-Ser moldado: ao ouvir a Palavra Deus nos molda e muda. Muitas vezes o relacionamento com os irmãos também nos molda (Provérbios 27.17). Nosso caráter, temperamento e personalidade são moldados quando aprendemos a Palavra de Deus na Igreja. Aqui também aprendemos a respeitar os irmãos, autoridades, seguir princípios e normas que nos fazem ser mais humildes.

Por isso Deus manda ir à Casa do Oleiro, que é a Sua Casa, a Igreja, precisamos aprender a ser humildes, ouvir sua Palavra e ser moldados por Ele.

Venha à Casa do Oleiro e Ele te moldará!

2- O Oleiro - Deus: v.6

Como disse, não basta apenas estar na Igreja, é preciso estar nas mãos do Oleiro.

Deus quer ser o oleiro que molda nossas vidas. Por isso Ele diz ‘não poderei eu fazer de voz como fez este oleiro”? Ora, um oleiro não pergunta para o barro se pode fazer algo com ele e nem o que irá fazer. “Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para, da mesma massa, fazer um vaso para honra e outro para desonra?” (Romanos 9.21). Mas nosso Oleiro nos ama tanto que te pergunta se pode moldar sua vida. Ele respeita nossa vontade se não quisermos.

O que o oleiro faz:

-com suas MÃOS: Ele molda o barro. Nossas vidas são transformadas somente quando nos colocamos nas mãos do Senhor.

-com seus PÉS: Ele move a roda onde está o barro para que o movimento faça o barro ser moldável. Deste modo Deus tem movido nossas vidas para que nos tornemos moldáveis e que as circunstâncias que nos ocorrem não sejam mero acaso, mas providência Divina. Até mesmo as frustrações que enfrentamos são para nos fazer mais macios nas mãos de Deus.

-com seus OLHOS: Ele olha para o barro e vê como está ou quando está pronto. Se estiver com defeito, volta e molda novamente o barro. Mas se estiver bonito e pronto ele o contempla com carinho.

Deus é o Oleiro que molda sua vida. Nunca tenha medo de permitir que Ele modifique algo em você. Até mesmo que Ele te quebre, pois com certeza Ele te fará um Vaso Novo.

Permita que o Oleiro molde sua vida!

3- O vaso de barro – nós (EU): v.4

O vaso é a obra de arte do Oleiro. Nós somos esta Obra de Deus, moldada por suas mãos. De quê é este vaso? De barro, “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós” (II Coríntios 12.7).

As características do barro são:

-terra: o pó é a matéria física do barro, mas quando está seco ele não pode ser moldado. Deus formou o homem “do pó da terra” (Gênesis 2.7). O pó significa a fraqueza “Pois Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó” (Salmos 103.14). O ser humano mesmo que não reconheça é feito de pó, frágil e levado pelo vento. Contudo muitas vezes está enrijecido e precisa ser quebrado, triturado e amassado para então ser moldado.

-água: a água é o que molha a terra e faz liga no pó para se tornar barro moldável. Não teria como moldar o pó, para isso é preciso molhar. A água simboliza a Palavra de Deus (Efésios 5.26) que vem de encontro a nossas fraquezas e nos faz se maleáveis diante de Deus.

-fogo: depois de pronto o vaso de barro deve passar pelo fogo para ficar cozido e pronto. Aí sim o vaso fica firme e pronto par enfrentar os atritos e suportar o seu conteúdo. O fogo é o Espírito Santo (Lucas 3.16) que vem sobre o cristão, após este ser molhado pela Palavra de Deus e moldado pelas mãos do Senhor através da santificação. Então este crente pode passar pelo fogo e ficar mais firme preparado para as provações. Quando passa pelo fogo do Espírito o crente não se quebra fácil, pois está pronto para servir e fortalecido por Deus, nosso Oleiro.

Não seja seco como pó, seja molhado pela Palavra de Deus, seja moldado pelas mãos de Deus e queimado pelo Espírito Santo.

Deus está moldando sua vida!

CONCLUSÃO...
“Ora, numa grande casa, não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra.” II timóteo 2.20

Que tipo de vaso você tem sido?

Vaso de honra ou desonra?

Se você é um vaso de desonra, tem permitido algo desonrar sua vida ou ao seu Deus, deixe o Oleiro te quebrantar e te moldar novamente. As situações contrárias que têm acontecido são providências do Senhor que está ‘rodando a roda’ para que tudo aconteça para seu bem (Romanos 8,28).
Se você estiver quebrantado, saiba que as lágrimas também servem para nos fazer sermos mais moles diante de Deus. Então deixe o Senhor te molhar e te moldar e depois te queimar para você estar pronto para ser um vaso de honra.
Se você é um vaso de honra, nunca deixe nada te desonrar ou te quebrar. Deus quer usar você.
Embora o processo possa parecer doloroso, o melhor é que Deus está nos moldando!

by:mangasafra

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Silas Malafaia no Programa - De Frente com Gabi

Oi gente!

Neste  domingo (3), à meia noite, o pastor Silas Malafaia esteve no programa ‘De Frente com Gabi’, no SBT. Na ocasião, ele foi entrevistado pela jornalista Marília Gabriela.

No cenário, apenas um fundo preto, duas cadeiras e uma bancada de acrílico, a fim de que apenas o entrevistado e a entrevistadora prendam a atenção do telespectador durante uma hora de informação e entretenimento da melhor qualidade.

O líder da Assembléia de Deus Vitória em Cristo não fugiu de nenhuma polêmica. Além de rebater a reportagem da Revista Forbes, de que ele seria o terceiro pastor mais rico do Brasil, Malafaia também falou sobre os homossexuais: “Eu não acredito que dois homens e duas mulheres tenham a capacidade de criar um ser humano” e “Se tiver pastor homossexual, ele perde o cargo”, disse. Assuntos como dízimos, teologia da prosperidade, família e política também foram discutidos durante o programa.
 Marília recebe em seu programa grandes nomes e trata de assuntos de interesse nacional. Política, economia, medicina, cultura, entre tantos outros, estão na pauta da programação. Assista à entrevista na íntegra:
by:marcelosafra

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O que a Bíblia diz sobre Carnaval?

Oi gente!
Neste mês de Fevereiro é claro que não poderíamos deixar de falar sobre um acontecimento que é famoso não so no Brasil, mas, no Mundo. O Carnaval!

CONCEITO...
Segundo a enciclopédia Barsa, “Não se sabe ao certo qual a origem da palavra carnaval. Na opinião de Antenor Nascentes, se aplicava originariamente à terça-feira gorda, a partir de quando a Igreja Católica proibia o consumo de carne. Outros etimólogos propõem como origem o baixo latim carnelevamen, modificado mais tarde em carne, vale! que significa "adeus, carne!" Carnelevamen pode ser interpretado como carnis levamen, "prazer da carne", antes das tristezas e continências que marcam o período da Quaresma” [1].

O cristão deve participar do carnaval?

O cristão e o Carnaval

Sabemos ser o Carnaval uma festa da carne que não é devida a nós que “não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele por ninguém é julgado. Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (I Coríntios 2.12-16).

O Senhor nos faz sentir o prazer pela sua palavra (Salmos 1.2) e perder o prazer pelas coisas da carne, saindo da “roda dos escarnecedores” quando o Espírito Santo nos convence do pecado (João 16.8-11). Por isso não adianta combatermos o carnaval com a nossa carne (vontade ou opinião), precisamos aprender a lutar espiritualmente e pedir a Deus que convença nossos familiares, amigos e governantes a abandonar estas práticas.

O que acontece no Carnaval

“Digo, porém: Andai em Espírito, e não satisfareis a concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia (sensualidade, pornografia, devassidão) idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias (teimosia, tenacidade), ciúmes, iras, discórdias, dissensões(desarmonia, divisão, desacordo), heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5.16-21).
O que acontece no carnaval foi descrito nestes termos, mas todos os anos, através dos mesmos veículos de comunicação que divulgam esta ‘festa’ o saldo é: rombos nos cofres públicos que bancam estas comemorações, assaltos, acidentes de trânsito, assassinatos, lares desfeitos por adultérios, gravidez inconseqüente, milhares de jovens experimentam drogas pela primeira vez, o vírus da Aids é comprovadamente proliferado em alta escala nestas datas, etc. E se existissem saldos positivos, seriam mínimos diante de tais fatos.

O pão e circo

Na antiga Roma os imperadores conduziam as multidões às arenas para assistir espetáculos por vezes sensuais, outras vezes macabros, distribuindo pães que eram jogados ao povo e com isso os conquistavam despedindo-os ainda mais pobres e ignorantes. Essa era uma estratégia para distrair e ocupar o povo, dominando a opinião da massa fazendo-os pensar que tudo está bem.
Hoje essa cena se repete nos carnavais, o povo é iludido pensando que tudo vai bem enquanto se autodestroem! Qualquer cidadão consciente não pode se conformar com tal situação, muito menos um cristão/ã.

A festa de Deus

A Palavra de Deus diz que há uma festa no céu quando um pecador se arrepende (Lucas 15.10). Mas quando o mundo festeja a carne, o que será que acontece no céu? E quando um cristão que recebe o Espírito de Deus se deixa participar ou assistir tal ‘festa’ será que há uma festa no céu? O cristão não pode servir a dois senhores!
“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro” (Mateus 6.21-24).


by:marcelosafra