Seja bem vindo!

●๋•__ Grandes realizações tiveram início com apenas um sonho e era que um dia este sonho se tornaria realidade. Então, vá em frente e acredite! Ouse sonhar!__ °.•

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

O Velho e o Novo

Oi gente!
2013 se findando e 2014 às portas!
Como é bom saber que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. E nós somos realmente privilegiados por esta graça salvadora através de Jesus Cristo e, por isso, devemos nos alegrar em saber que todas as coisas velhas já passaram e eis que tudo novo se fez!

Leiam...

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
2 Coríntios – 5 – 17
Algumas resoluções típicas de um novo ano são: perder peso, fazer mais exercícios físicos, gastar menos tempo no trabalho e mais tempo para a família, quem sabe até parar de conversar no telefone celular quando se está dirigindo.
Não é de se surpreender que queiramos mudar algumas coisas em nossas vidas com as quais estamos infelizes; embora a maioria das resoluções de Ano Novo perdurem não mais do que três semanas.
E se você perguntasse a Deus o que Ele quer que você mude, melhore ou comece neste ano ? Talvez Deus lhe diga:
  • Demosntre melhor os frutos do Espiríto em sua vida, os quais são:  ” (…) caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22
  • “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem (…)” . Mateus 5:44
  • “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. ” Marcos 16:15
  • “Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.” Hebreus 13:5
  • “E a caridade é esta: que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes: que andeis nele.” 2 João 1:6
Como crentes e novas criaturas, podemos ser libertos de velhos padrões e fracassos. Devemos pedir a Deus que nos ajude a viver cada dia no poder do Espírito Santo. Então poderemos deixar as coisas que são antigas e aceitar o que é novo (2 Corintios 5:17)
Fonte: Cindy Hess Kasper – Nosso Andar Diário – Ministério RBC

by:mangasafra

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

A questão do Natal

Oi gente!
Nós cristãos devemos comemorar o Natal sim ou não?
Leiam...

Há alguns anos, muitas pessoas têm falado contra o Natal. Foi uma enxurrada de ataques contra a comemoração natalina. “É uma festa pagã”, dizem uns; “Jesus nunca ordenou ninguém a festejar o seu nascimento”, falam outros. E, assim, dentro da igreja, a comemoração do Natal foi sendo relegada ao esquecimento e rechaçada por alguns cristãos. E ai daqueles que defenderem o Natal perto dessas pessoas: são logo massacrados com uma infinidade de argumentos. Começou até mesmo a existir uma divisão dentro da igreja. Surgiu o grupo dos que são a favor da comemoração e o grupo dos que são contra o Natal.

Desde já peço desculpas pelo que vou falar, mas, para mim, grande parte dessas discussões tem origem em uma hipocrisia farisaica. Penso que se alguns desejam comemorar o Natal, glória a Deus; e, se outros não querem, glória a Deus! Se uns desejam cantar hinos de Natal, Aleluia; e se outros não querem cantar, Aleluia! Se uns desejam colocar árvores enfeitadas em suas casas, para o Senhor estão fazendo isso; e, se outros não querem, para o Senhor estão fazendo isso! Infelizmente, tem muita gente coando o mosquito e engolindo o camelo. Condenam a comemoração do nascimento de Jesus e atacam os seus irmãos por quem Jesus nasceu e morreu. Levantam a bandeira da não comemoração do Natal e falam mal dos outros que decidiram comemorar. Incham-se pelo conhecimento que julgam ter, consideram-se melhores do que os outros, praticam a maledicência, promovem disputas, guardam ódio no coração, ficam ressentidos e provocam a divisão dentro da igreja. “Acaso Cristo está dividido?” pergunta-nos o apóstolo Paulo. Côa-se o mosquito e engole-se o camelo.

Há gente que condena a comemoração do Natal com o argumento de que Cristo não nos ordenou comemorar o seu nascimento. De fato, Cristo não nos ordenou comemorar o nascimento dEle. Mas por que Cristo não nos ordenou comemorar o nascimento dEle, nos é proibido fazer essa comemoração? Cristo também não nos ordenou comemorar dia dos pais, dia das mães, dia das crianças, festa de aniversário, festa da colheita, festa de consagração disso e daquilo e um montão de outras coisas. Essas outras coisas que fazemos estão erradas por que Cristo não nos ordenou fazê-las? Por outro lado, Jesus nos proibiu de fazê-las? Se Jesus não nos proibiu fazer essas tantas coisas, estaríamos errados em fazê-las? O problema é que muita gente tem coado o mosquito e engolido o camelo.

Alguns condenam a árvore de Natal. Usam, fora do contexto, para sustentar o seu argumento, o texto de Jeremias 10.4, que diz: “Os costumes religiosos das nações são inúteis: corta-se uma árvore da floresta, um artesão a modela com seu formão; enfeitam-na com prata e ouro, prendendo tudo com martelo e pregos para que não balance”. Em primeiro lugar, esse texto não está falando da árvore de Natal, e, sim, dos ídolos que as pessoas esculpiam a partir das madeiras das árvores. Em segundo lugar, eu nunca vi ninguém se ajoelhando diante de uma árvore de Natal, imaginando que essa árvore fosse um deus. Além disso, quanto aos enfeites da árvore, qual é o problema de se enfeitar uma árvore? Não se enfeitam casas? Não se enfeitam carros? Não se enfeitam cidades? Não se enfeitam pessoas? Entretanto, muitos levantam a bandeira contra a comemoração do Natal e esquecem tudo o mais. Engole-se o camelo e se côa o mosquito.

Mas alguém pode dizer: “Mas Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro”. É verdade que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro; mas também é verdade que Jesus nasceu! Uma vez que Jesus nasceu, por que não se pode celebrar o Seu nascimento? Só por que a data está errada? Quem nunca comemorou o próprio aniversário fora de data? Polemizar por causa de uma data, as pessoas acham que é importante; mas falar contra as disputas, as competições, as brigas e as divisões entre os próprios irmãos, por quem Jesus nasceu e morreu, poucos são os que se prontificam. Côa-se o mosquito e se engole o camelo.

Sei que há muitas outras coisas que poderiam ser ditas. Mas eu queria apenas aproveitar essa ocasião, desabafar sobre o Natal e lembrar a todos de que se queremos coar o mosquito, que não engulamos o camelo.

Por - Pr. Gustavo Bessa

by:mangasafra

sábado, 21 de dezembro de 2013

Natal, uma Boa Nova de grande alegria

Oi gente!
Estamos em reta final e o NATAL chega mais uma vez para todos nós.
Desde já quero desejar a você, amigo leitor, muitas bênçãos da parte do SENHOR e que o verdadeiro Natal, que é o nascimento do Senhor Jesus, aconteça na sua vida e com todos da sua familiar.
Deus abençoe!

Leiam...

O Natal é a celebração do nascimento de Jesus, o Filho de Deus. Muitos cristãos hesitam em comemorar o Natal e outros chegam mesmo a fazer oposição a essa comemoração, em virtude de não sabermos, com exatidão, a data precisa em que aconteceu esse fato auspicioso. Ainda outros desaconselham a celebração do Natal em virtude dos vários adendos acrescidos à festividade como presépio, árvore enfeitada e Papai Noel. Entendemos, que esses acréscimos não fazem parte do verdadeiro Natal e não devem distrair nossa atenção. Precisamos, portanto, resgatar o verdadeiro sentido do Natal e devolvê-lo a seu verdadeiro dono, Jesus Cristo, nosso Salvador.
A celebração do Natal é legítima, pois o primeiro Natal foi motivo de festa no céu e na terra, comemorado pelos anjos e pelos homens. A grande notícia anunciada pelo anjo do Senhor, aos pastores de Belém foi: “Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc 2.10,11). Natal é a verdade bendita de que o Eterno entrou no tempo, Deus se fez homem e o Senhor dos senhores se fez servo. Natal é o cumprimento do plano da redenção, traçado nos refolhos da eternidade. Natal é a concretização da promessa do Pai e o cumprimento das profecias anunciadas pelos patriarcas e profetas. Natal é a consumação da esperança de Israel. Na plenitude dos tempos, o Cristo de Deus, nasceu de mulher, nasceu sob a lei, para nos redimir dos nossos pecados.

Natal não é festa gastronômica. Natal não é o comércio guloso capitaneado pelo velho bojudo de barbas brancas. Natal não é troca de presentes nem ruas enfeitadas com cores policromáticas. Natal é a luz do céu invadindo a escuridão da terra. Natal é o Verbo eterno de Deus, se fazendo carne para habitar entre nós, cheio de graça e de verdade. Natal é o Deus que nem o céu dos céus pode contê-lo esvaziando-se, a ponto de nascer como um bebê numa pobre vila da Judéia. Natal é o criador e dono do universo despojando-se de sua glória para calçar as sandálias da humildade, fazendo-se pobre para tornar-nos ricos. Natal é a proclamação embalada nas asas da alegria, anunciando que Jesus é o Salvador do mundo, o Messias prometido, o Senhor do universo.

Natal é a evidência mais eloquente do amor de Deus aos pecadores. Quando Deus criou o universo, fê-lo pela palavra do seu poder. Quando Deus criou o homem, colocou a mão no barro. Porém, quando Deus desceu para resgatar o homem entrou no barro, pois o Verbo se fez carne, vestiu pele humana e armou sua tenda entre nós. Natal é a consumação da maior dádiva de Deus ao homem. Deus amou o mundo e deu seu Filho Unigênito para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Deu-o não a quem merece, mas a pecadores indignos. Deu-o não para ser exaltado entre os homens, mas para ser cuspido por eles. Deu-o não para entrar na história como o Rei da glória, mas para carregar a cruz maldita, como servo sofredor. Deu-o não na última hora, mas desde a eternidade!

Natal é a festa da salvação. É a celebração que nos remete ao plano eterno de Deus, quando a própria Trindade, no recôndito dos tempos eternos, decidiu nos amar e nos destinar para a salvação. Nesse projeto divino, o Pai envia o Filho e o Filho se submete ao Pai. Nesse decreto eterno, o Pai escolhe um povo e o dá como presente a seu Filho. O Filho deixa a glória que sempre teve com o Pai e desce para morrer em favor desse povo. O Espírito Santo, regenera e sela esse povo como propriedade exclusiva de Cristo. Agora, nós, povo de Deus, povo redimido, alcançado pela graça, devemos exaltar pelos séculos sem fim, o Cordeiro de Deus, por tão grande salvação.

Que o Natal de Jesus seja celebrado por todos nós, com fervor efusivo, com alegria indizível e com entusiasmo sem igual!

Feliz Natal!!!
by:mangasafra

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

“Solta o som DJ PV”

Oi gente!
Quem foi que disse que eu preciso ouvir MÚSICA SECULAR PRA ME DIVERTIR...
Como cristãos que somos Deus nos dá sabedoria e criatividade para fazermos para ELE, inclusive, Música!
Ouçam essa música eletrônica Gospel, show de bola!
DJ PV

Versículo Chave –
Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor.
Salmos 150:6

Leiam a entrevista com DJ PV que foi extraído do Site da Lagoinha.com
Ou assistam o CLIP OFICIAL clicando no link
https://www.youtube.com/watch?v=bsK_djzfArg

Milhões de visualizações no Youtube, apresentações em várias partes do Brasil e de outros países como Peru e Estados Unidos, e além de todo o reconhecimento por ser um dos DJs cristãos mais conhecidos do país, todas essas atribuições são feitas a um jovem de 23 anos de idade. É difícil olhar para Pedro Vitor, o conhecido DJ PV, e não se surpreender. Primeiro porque o jeito simples e a voz mansa afugentam toda típica aparência de um DJ descolado, e para enfatizar ainda mais o estilo “bom mocinho”, ele conta que nunca saiu dos caminhos do Senhor, além de amar trabalhos evangelísticos em periferias e regiões carentes.
Ele já se apresentou ao lado de nomes conhecidos da música cristã, como Thalles, Pregador Luo, Aline Barros, Fernandinho, Christafari e Jeremy Camp, e admite que o seu principal foco é falar de Jesus em lugares “atípicos”. Defende a valorização de outros estilos musicais nas igrejas e ainda promete novidades para o próximo ano.

Entrevista –
 
Você nasceu em um lar cristão?
DJ PV: Nasci em um lar evangélico. Não andei por outros caminhos que não fossem os do Senhor. Com 14 anos tive uma experiência com Jesus, num retiro de adolescentes e decidi me envolver com um tipo de evangelismo mais dinâmico. Por isso, trabalhei muito tempo com teatro, dança, hip hop. Era responsável pelas músicas tocadas durante os eventos, editava as músicas e, por isso, com o tempo, fui aprofundando nesse tipo de setor musical. Então, meus pastores começaram a me indicar para fazer trabalhos evangelísticos em outras igrejas, grupos e cidades.

Já era com esse estilo diferente de música que trabalhava?
DJ PV: Sim. Primeiro com o hip hop e depois apenas com a música eletrônica, especificamentetrance e house music, que são duas vertentes do gênero.

O fato de tocar música eletrônica para o público evangélico lhe rendeu críticas?
DJ PV: Não enfrentei muito preconceito, porque recebia indicação de outros pastores, e os vídeos das nossas apresentações que postamos na internet dão muita ênfase para a questão do evangelismo. Muitos líderes cristãos diziam: “Vou indicar o PV, por que ele faz um trabalho evangelístico e, por isso, muitos jovens têm sido alcançados”. Então quando era convidado ou as pessoas assistiam a qualquer material na internet, geralmente era por boa indicação.
Diretamente não sofri nenhum preconceito, e quando houve algum comentário, foi de pessoas que não conheciam o trabalho. Outro ponto importante também é que o nosso novo projeto tem muito mais mensagem que apenas batida eletrônica. Grande parte do nosso público (diria que 90%) não conhecia música eletrônica, não gostava, mas passou a se interessar por causa do que produzimos.
   
Robô Led utilizado durante a apresentação do DJ PV

O seu público é evangélico?
DJ PV: A maioria. Têm muita gente católica, e algumas pessoas não cristãs, que gostam e comparecem bastante aos nossos eventos.

Já aconteceu de alguma pessoa falar que tinha apatia com a igreja, mas depois que viu o seu show mudou de opinião?
DJ PV: Sim, muito. Quando pessoas da faculdade perguntam o que faço e digo que sou um DJ cristão, elas ficam encabuladas. Ainda falo que não tem bebida e nem sensualidade nos nossos eventos. As pessoas acham que eu só faço balada. A maioria dos eventos que fazemos é para a família. Muitos pastores e promotores de eventos nos convidam para tocar. A música eletrônica, o nosso CD têm agradado a criançada e o público juvenil. Tenho muitos videoclipes no Youtube, alguns com mais de um milhão de acessos.

Você também faz evangelismo. Visita periferias e festas não cristãs? Como funciona?
DJ PV: Já fizemos muitos trabalhos em praças, muitas missões urbanas. Temos um trabalho paralelo com uma ONG, que promove campanhas contra a pedofilia. Somos muito ligados ao evangelismo de rua e disso tiramos inspiração para criar uma identidade nas letras e na roupagem. Os nossos clipes na internet não são de baladas, eles mostram pessoas levando outras para as células, para o culto, e a transformação de Deus.

É você que compõe as músicas?
DJ PV: Não sou cantor. Faço a produção musical e cada música do meu CD “Som da Liberdade” é cantada por pessoas diferentes. O álbum teve a participação do Thalles Roberto e o Dominic Balli, que é um californiano. Nesse primeiro projeto não escrevi nenhuma letra, mas ajudei a desenvolver algumas delas. Estou trabalhando um pouco mais no próximo projeto, na área da composição. Minha parte é arranjo, criação musical e seleção das composições. 
Apresentação DJ PV durante Festa Santa

Então você conta com parceiros que compõem as músicas. Quem são essas pessoas?
DJ PV: Thalles Roberto, Dominic Balli, Ivair Filho… No próximo CD terá colaboração da cantora Nívea Soares que me

Qual é o nome do próximo CD?
DJ PV: O próximo CD deve ter a mesma pegada do “Som da Liberdade” e ainda não tem um título definido, mas deve ser “Som da Liberdade 2.0”.

Qual é a previsão para o lançamento?
DJ PV: Março ou abril de 2014.

Música eletrônica é um estilo diferente do que costumamos ouvir na igreja; é mais dançante. Como os cristãos se comportam?
DJ PV: Assim como em qualquer show evangélico, há os que não foram alcançados por Jesus, não tiveram o comportamento tratado, mudado e transformado. No nosso meio, grande parte do público se comporta muito bem, não tem “pegação” e nada parecido com isso.
   
E se houver, como vocês lidam com esse tipo de situação?
DJ PV: A gente tem que tratar essas pessoas com muito amor e carinho. Muitas delas já estão sem amor, e às vezes nem conhecem a Jesus. O público secular sabe se comportar no ambiente cristão, ele o respeita muito. Agora, existem alguns “engraçadinhos” que a gente tem que tratar com amor mesmo. O que percebo ao longo desses anos é que esse trabalho de aconselhamento (de conversar com amor e carinho) deve ser feito pela igreja.
Na verdade, não é o ambiente da festa que faz a pessoa “entrar na carne”. A pessoa que foi discipulada, cuidada, pode ir a qualquer lugar, que irá refletir o que está dentro dela. Então, o ambiente nem sempre tem a ver com a música que a gente toca; tem a ver com a realidade de vida que as pessoas estão levando.

Você é um dos poucos DJs cristãos. Acredita que faltam profissionais relacionados à música eletrônica para a juventude?
DJ PV: Suponho que falta não só para a música eletrônica, mas também para vários outros estilos. Ministérios com o estilo do Hillsong United, Jesus Culture, entre outros, existem há muitos anos. Nos outros países música é música. Não existe música gospel ou secular; é só música, não há uma barreira. Falta o trabalho de missões urbanas. Acho que existe uma carência muito grande no teatro, no street dance. A música é uma linguagem que tem um poder muito grande. Se a igreja investisse um pouco mais nas artes, com certeza envolveria mais os jovens e alcançaria mais pessoas.

Você é considerado um dos DJs mais conhecidos do Brasil. Como lida com isso?
DJ PV: As podem admirar um trabalho quando se identificam com ele, é natural do homem, mas em alguns graus não é saudável. Não vejo problema quando você admira uma pessoa e quer ter uma foto com ela, quer ter recordações. Agora, se isso entra num grau maior do que uma admiração saudável é muito perigoso. Ser referencial nesse segmento é uma grande responsabilidade. Meu desejo é que esse trabalho cresça, não só comigo, mas com outros DJs também, outras igrejas, outros ambientes, e que pessoas sérias sejam levantadas. E que não apenas a música em si seja expandida, mas pessoas sérias e usadas por Deus levem o trabalho adiante.

Extraído de http://www.lagoinha.com/noticias

Nota - mangasafra

É de grande importância, creio eu MangaSafra, que todo cristão deve filtrar tudo o que se vê e se ouve, pois, como disse já o Apóstolo Paulo que: "... Todas as coisas me são lícitas, mas, nem todas elas me convém."
1Corintios 6:12
E diante desta recomendação precisamos entender que Deus nos proporciona sim Alegria e Diversão dentro, é claro, de seus princípios, pois, nem tudo que existe no mundo convém para nós ver, ouvir, praticar e etc. Mas precisamos entender que como novas criaturas nossa vida precisa ser uma vida santa diante do Senhor e com isso fazermos escolhas certas que nos trarão boas consequências.
Por tanto, amado leitor fica a dica.
Viva uma vida reta diante de Deus sempre priorizando o seu bem espiritual, pois, a Palavra diz que a vontade do Espirito sempre será oposta a vontade da Carne e, por isso, cabe a nós decidirmos segundo a Bíblia o que é melhor para nós.
Deus abençoe!

by:mangasafra


quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Ataques Específicos

Oi gente!
Vamos de devocional...

Leiam...

"Algumas pessoas são como a semente à beira do caminho, onde a palavra é semeada. 
Logo que a ouvem, Satanás vem e retira a palavra nelas semeada." (Marcos 4:15)
A tentação vem para todos, mas o inimigo concentra mais esforços em seus ataques contra aqueles que são novos na fé e também contra aqueles que fazem diferença no reino.
Depois da nossa conversão, lá está o diabo, tentando-nos a duvidar da nossa própria salvação. 
Ele sussurra em nossos ouvidos: "Você pensa que está salvo? 
Você acha que Cristo realmente entrou em sua vida? 
Você tá delirando?"
Esta é a tática de tentação que o inimigo usa repetidamente.
A Bíblia nos diz que quando somos novos na fé, somos especialmente vulneráveis. Vemos na parábola do semeador que os recém convertidos são imediatamente atacados. Jesus disse: "Algumas pessoas são como a semente à beira do caminho, onde a palavra é semeada. Logo que a ouvem, Satanás vem e retira a palavra nelas semeada." (Marcos 4:15). 
Ele está lá, pronto para atacar aqueles que são novos na fé.
Tentação também vem para aqueles que estão fazem diferença no reino de Deus. Em primeiro lugar, o inimigo não quer que você chegue a Cristo. Mas uma vez que você tenha firmado esse compromisso, sua próxima estratégia é imobiliza-lo, deixa-lo comprometido, mas ineficaz. 
Ele não quer que você seja uma ameaça para seus planos.
Se você quer fazer diferença, se quer alcançar pessoas que ainda não conhecem o Senhor, então não espere aplausos do inferno. O inimigo não vai pegar leve. 
Ele vai atacá-lo.
 É melhor estar pronto e preparado para isso.
Ore também pelos demais crentes: tanto aqueles que são novos na fé e como aqueles que já fazem a diferença.

Por - Extraído da internet
by:mangasfara