Seja bem vindo!

●๋•__ Grandes realizações tiveram início com apenas um sonho e era que um dia este sonho se tornaria realidade. Então, vá em frente e acredite! Ouse sonhar!__ °.•

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

#Esperança

Oi gente!
Você sabe o que é ter Esperança?
Precisamos saber a diferença entre Esperança e Esperar.
Esse belo artigo que li na internet é tremendo.
Leiam...

A palavra “esperança” vem do latim spes, cujo significado é “confiança em algo positivo”. É um dos sentidos que a palavra carrega em português. Digo “um dos sentidos” pois a palavra esperança, talvez devido ao caráter patrimonialista que a cultura brasileira tem, também carrega outro sentido – que é provavelmente o mais usado pelas pessoas.

Vou explicar. O melhor dicionário da língua portuguesa, aquele projetado por Caldas Aulete, traz duas principais definições para o vocábulo “esperança”. Uma delas é “expectativa otimista da realização daquilo que se almeja”, ou seja, o sentido original dessa palavra, como no latim spes. A outra, em contrapartida, traz a seguinte locução: “expectativa, em geral, espera”.
Você consegue enxergar a diferença entre ambas? Ora, aquilo que dantes era uma virtude, um otimismo, se tornou – como disse, provavelmente devido ao aspecto patrimonialista de nossa cultura – uma simples “espera”, uma inércia.

O problema é que esta esperança não é esperança que vem de spes, é esperança que vem de exspectare, que significa, em latim, justamente “esperar”. É uma esperança vazia, que representa não uma qualidade de espírito, mas uma simples descrição de um fato. E por que não dizer que é uma esperança inútil? Ué, ela pode muito bem ser trocada pela palavra “espera”. Não há razão para pensar que ela é especial, insubstituível. Veja esse exemplo de frase que costumamos ouvir com frequência: “Ah, estou na esperança de conseguir um emprego melhor”. Que diferença faria dizer: “Ah, estou na espera por um emprego melhor”?

A grande verdade é que não é esta a esperança que encontramos nas Escrituras, mas sim aquela, a esperança genuína, que derivou de spes. Biblicamente falando, ter esperança é esperar por algo que não se vê mas que foi prometido por Deus (Rm 8:24-25). Porém não se limita a isso. A esperança é como se fosse o combustível do crente; é aquilo que traz sentido para sua existência. Mesmo porque que tipo estranho de cristão é aquele que não crê ser apenas estrangeiro na Terra e que um dia irá viver com Cristo?

Percebe como a expressão “crente sem esperança” parece ser meio incoerente? Para o apóstolo João, um crente sem esperança é um crente que não se purifica (1Jo 3.3.). Jamais devemos esquecer que ela é um dom de Deus, e portanto deve ser cultivada no nosso meio. Aliás, em várias ocasiões Paulo compara a esperança com o amor e a fé (1Co 13:13; Gl 5:5-6; Cl 1:4-5; 1Ts 1:3, 5:8). Fazendo um breve paralelo entre os três, podemos dizer que o amor é o objeto da fé, a qual é o mecanismo para se alcançar a esperança. Em outras palavras, a esperança é obtida por meio da fé, e a fé que nós temos é no amor de Deus.
Não é errado dizer que, no Antigo Testamento, das três, a esperança era a mais proeminente. Isso porque só podemos ter esperança em promessas, e o que mais havia naquele período eram promessas. O capítulo 11 de Hebreus, quando enfatiza a fé dos santos do Velho Testamento, torna o elemento esperança muito claro (como já dito, a esperança é obtida através da fé). Em Jeremias 17:7-8 está escrito assim: “Bendito é o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto”.

Depois que Deus nos mandou Cristo, muitas daquelas promessas foram cumpridas e, portanto, muito do que era matéria de esperança se tornou matéria de fé, ou seja, muito do que era porvir se tornou fato consumado. Mas não pense que por causa disso a esperança fica desbotada na doutrina do Novo Testamento. Ela é chamada por Paulo de “âncora da alma” (Rm 8:18-19), e Cristo mesmo é chamado de “esperança da glória” (Cl 1:27) e “nossa esperança” (1Tm 1:1). Além disso, é através dela que chegamos a Deus (Hb 7:19).

Diante disso, você consegue perceber quão maravilhosa e importante é a virtude da esperança? Porém, como dizíamos no começo, ela só tem validade se for a esperança genuína, que é aquela confiança otimista, que derivou de spes. Do contrário, se se tratar de um mero aguardo, de uma simples espera, não tem validade nenhuma. Não é possível que tão somente um status quo possa servir de "âncora"; é preciso mais.

Sendo assim, faça essa auto avaliação. Sua esperança veio de spes ou deexspectare? É a esperança genuína ou a deturpada pela cultura popular? Como mostramos, ter a verdadeira esperança nas promessas de Cristo, principalmente na sua maior promessa que é Sua vinda, é muito importante. Se você acha que sua esperança é meio pirata, que tal pedir a Deus por uma nova? Aposto que ele não vai lhe negar.
Por - Extraído da Internet

by:marcelosafra

Nenhum comentário:

Postar um comentário